Aos arquivistas de plantão:


A Escola de Arquivologia e o Departamento de Estudos e Processos Arquivísticos da UNIRIO convidam para a palestra do Professor Dr. ARMANDO MALHEIRO DA SILVA – Universidade do Porto – Portugal:

DOS ARQUIVOS AOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PESSOAL E FAMILIAR

Data: 1º de dezembro de 2009
Horário: 18h30
Local: Auditório Paulo Freire – CCH
UNIRIO – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Av. Pasteur, 458 – Praia Vermelha – Rio de Janeiro

(Entrada franca e sem necessidade de inscrições)

Resumo
Há dez anos atrás era publicado o vol 1 de Arquivística: teoria e prática de uma ciência da informação (Porto: Edições Afrontamento, 1999; autores Armando Malheiro da Silva; Fernanda Ribeiro; Júlio Ramos; e Manuel Luís Real) que constitui um primeiro passo, provocador e estimulante, de uma caminhada que em plena Era da Informação e de transformações aceleradas nos mais diversos sectores de actividade social e humana tem confirmado e melhorado as propostas essenciais formuladas nessa obra ainda incompleta.

Uma das propostas mais salientes consiste em sugerir que pensemos e trabalhemos a informação produzida, acumulada e reproduzida num determinado contexto orgânico como um sistema, ou seja, como uma totalidade constituída pela interação dinâmica de partes aparente ou materialmente diferentes, mas substancialmente entrelaçadas por um denominador comum. O modelo sistémico, derivado da respectiva teoria, emergia com contornos de aplicação ao universo muito fechado dos arquivos, dentro do paradigma custodial, patrimonialista e historicista que formatou os seus profissionais e implicava, entre outros aspectos, a possibilidade de integrar os mais diversos tipos de documentos e tipos informacionais, não importa o material, a técnica de registo ou o código signico ou simbólico usado na representação de ideias, emoções e factos.

Pretende-se, pois, contrapor à concepção arquivistica clássica e positivista o Modelo Sistémico para Informação Activa e Permanente Pessoal e Familiar, explicado e aplicado na prática a partir do Método Quadripolar (lançado, também, há dez anos)

Serão apresentados casos e situações especificas que melhor ilustrem as diferenças dos modelos em confronto.

Sérgio Albite

Fonte: ENARA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s