Cuba X OEA


Entrevista concedida a Gazeta do Povo por Marco Antonio Villa, historiador da Universidade Federal de São Carlos (SP), especialista em América Latina.

Como o senhor avalia a revogação da suspensão de Cuba após 47 anos?

Em termos simbólicos, claro, é muito importante. Significa o retorno de Cuba à organização, é até histórico. Mas tem outro significado importante também.Marca uma mudança da política norte-americana em relação a Cuba, que já vinha sendo sinalizada há algum tempo. Mas a OEA como instituição hoje não tem relevância alguma.

Algo pode mudar internamente em Cuba?

Internamente, nada muda. A volta para OEA é boa e ruim para o governo cubano. É boa porque significa que a ilha não tem mais nenhum obstáculo para participar de organismos da América Latina. E é ruim porque os cubanos usavam muitas vezes o fato de não estar na OEA para justificar as mazelas da péssima situação econômica do país. A próxima medida dos EUA, eu presumo, deve ser o fim da proibição das empresas americanas de comercializar com Cuba. E aí logo vão reestabelecer relações diplomáticas, o que seria o ponto final da história. Até para uma transição em Cuba, quando morrer Fidel Castro, pode ajudar a não ser uma transição traumática – o que seria ruim para os cubanos e também para toda a América.

Os países da América Latina colocaram os EUA na parede?

Não. De antemão já havia um desenho da política externa norte-americana aceitando essa resolução. Pode ser até que alguém fale que os latino-americanos pressionaram, mas isso é para as galerias.

Fonte: Gazeta do Povo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s