Pedro de Orleans e Bragança: o príncipe dos trópicos.


Com as notícias veiculadas pelos jornais sobre o acidente com o airbus da Air France, no último domingo, soubemos que cerca de 60 brasileiros encontravam-se no avião. Eram executivos de grandes empresas, procuradores, professores universitários, cientistas, médicos, músicos – senhores e muitos jovens. Dentre eles, Pedro Luis de Orleans e Bragança, membro da família que governou o Brasil na época do Império, descendente de D.Pedro II.

Creio que seja necessário destacar que Pedro, apesar do título de nobreza que sustentava, não é herdeiro do trono do Brasil, como publicou a Folha de São Paulo, no dia 1/06/2009. E não é herdeiro da família real brasileira, simplesmente porque ela não existe. Se eu não me engano, faz alguns anos (desde 1889) que foi proclamada a República neste país, cujo sistema de governo é presidencialista. Ainda que, por vezes, julguemos ser uma falácia, tal República Federativa também é democrática.

Como defensora da democracia, da liberdade de pensamento e do diálogo, creio que seja interessante expor um pouquinho de quem era Pedro Luiz Maria José Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orleans e Bragança e suas aspirações políticas,segundo as informações concedidas pelo escritório da família Orleans e Bragança, em SP, ao Estadão.

Pedro com a sua tia D. Maria Thereza
Pedro com a sua tia D. Maria Thereza
“Aos 26 anos, ele queria se casar para manter uma tradição tão cara aos Orleans e Bragança: o sonho de restaurar a monarquia nos trópicos. Vivia em Luxemburgo e sabia que ali, no pequeno país europeu incrustado entre França, Bélgica e Alemanha, estava mais próximo dos castelos que frequentava, dos casamentos e aniversários, das festas, dos encontros de nobres. Os monarquistas estão de luto. (…) Formado em administração de empresas e com pós-graduação em economia, dom Pedro Luiz estagiava numa instituição financeira de Luxemburgo. Como primogênito, sempre acompanhou o pai na luta por manter a herança monárquica entre os brasileiros. Foi assim em 1993, quando se empenharam, sem sucesso, pelo referendo que discutiu a restauração da monarquia – o Brasil se tornou República em 1889. Ainda criança, dom Pedro Luiz era visto ao lado do pai na campanha.

Pedro Luiz era tetraneto de dom Pedro 2.º e trineto da princesa Isabel, que assinou a abolição da escravatura no Brasil. Foi alçado à condição de quarto na linha de sucessão, porque a tradição isolou parte da Família Real, todos os herdeiros do filho mais velho da princesa Isabel, Dom Pedro de Alcântara. Este renunciou aos direitos para se casar com uma plebeia. Sempre que isso ocorre, perde-se o direito de representar oficialmente o nome da dinastia como a dos Orleans e Bragança. “Espanha e Portugal aboliram a exigência de que casamentos reais devem ocorrer entre príncipes e princesas de alguma dinastia, mas a família imperial brasileira, não”, explica Alan Morgan, do Movimento Brasil Imperial.

Além disso, o jovem presente na lista das vítimas do acidente aéreo estava bem posicionado porque seus tios, dom Luiz e dom Bertrand, primeiro e segundo na linha de sucessão, são solteiros e não tiveram filhos. Antes ligados à organização religiosa Tradição, Família e Propriedade (TFP), eles chegaram a indicar, caso o referendo de 1993 fosse vitorioso, que dom Pedro Luiz seria o melhor candidato para assumir o comando da monarquia. Seu pai, dom Antonio, terceiro na sucessão, por um bom tempo exerceu a engenharia na área estrutural e hoje se ocupa das artes, como um aquarelista.

Desde 1999, dom Pedro Luiz era presidente de honra da Juventude Monárquica. Possui os títulos da Grã-Cruz das Ordens Imperiais de Dom Pedro 1.º e da Rosa. Na internet, o movimento Causa Imperial criou uma comunidade em seu nome, hoje com 460 membros. Nesta segunda, mensagens lamentavam a perda do príncipe brasileiro.”

Anúncios

2 opiniões sobre “Pedro de Orleans e Bragança: o príncipe dos trópicos.”

  1. Dom Pedro Luiz representava a todos nós brasileiros uma esperança. A esperança de um Brasil melhor com ele governando!

    Dionatan da Silveira Cunha.

  2. Olá me chamo Luiz carlos , não sei se vc pode me ajudar mas estou precidando saber o telefone ou qual é o Escritório que cuida da Família Orleans e Bragança. Trabalho com Bonecos Gigantes aqui em Recife e tenho uma boneco do Dom Pedro I, mas preciso da autorização para uso da imagem.
    Obraigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s